Generalidades

Padroeiro: Santa Catarina

 
População: 1200 habitantes, eleitores
 
Área: 8,7 Km2
 
Actividades Económicas: Agricultura, produção de bacelo, fruticultura e vinicultura, pequena indústria, comércio e serviços
 
Festas e Romarias: Festa de Stª Catarina (25 de Novembro) e Santa Rita (22 de Maio)
 
Património cultural e edificado: Igreja matriz (início do séc. XX) e pontes romanas (duas no Rio Galvão)
 
Outros Locais: Vista paisagística planalto das Cortes e planalto das Cezaredas e Castelos
 
Colectividades: Associação de Solidariedade Social do Pó (ASSP), União Cultural e Recreativa Poense (UCRP)
 
Igreja Matriz (início do séc. XX)
 
Pontes Romanas (duas no Rio Galvão)
 
 
O único património referido pelos estudiosos é a Capela de Santa Catarina. Trata-se de um templo moderno, construído em 1903, mas que conserva a imagem de Santa Catarina, em pedra policromada datada do século XVI e que se encontrava anteriormente numa primitiva ermida do Pó que foi demolida em época desconhecida.
 
A Capela de Santa Catarina continha , a servir ao púlpito, uma laje sepulcral da qual só se via a cabeceira. Tendo sido retirada da base do púlpito, esta laje sepulcral encontra-se hoje numa parede lateral e nela se pode ler a seguinte inscrição : “Sepultura de Saa de Mello e de seus herdeiros que se fez a 25 de Agosto de 1712”.
 
Porém, esta laje tumular não pertence aqui. Há quem diga que muita pedra veio do demolido convento de vale Benfeito, no concelho de Óbidos, para a construção da Capela de Santa Catarina. Esta laje tumular pode ter vindo de lá.
 
Há que referir ainda as azenhas do vale do Reguengo, que constituem testemunhos do património etnográfico e de uma actividade económica desaparecida, cuja época de construção se desconhece, e as pontes situadas nesse vale habitualmente chamadas de pontes romanas mas que a ser apenas pontes, certamente antigas, servem de serventia às azenhas.